Google+
  somat@somat.com.br    
  [21] 3094-8250  
 

Leitura

0

Balança Comercial

Em contabilidade nacional, a balança comercial resulta da agregação da balança de bens e da balança de serviços, as duas componentes da balança corrente. A balança comercial registra, portanto, as importações e as exportações de bens e serviços entre os países. Quando as exportações são maiores que as importações regista-se um superavit na balança, e quando as importações são maiores que as exportações regista-se um deficit. Normalmente, uma balança comercial deficitária implica uma balança corrente também deficitária, pois balança comercial é comummente a componente com maior peso na balança corrente. Contudo, o défice comercial pode ser compensado com os superavits das restantes balanças correntes. Tal foi o caso de Portugal durante grande parte da segunda metade do século XX com as remessas dos emigrantes, que...
0

BACEN – Banco Central

BACEN – Banco Central do Brasil O Banco Central do Brasil (BC, BACEN ou BCB) é autarquia federal integrante do Sistema Financeiro Nacional, sendo vinculado ao Ministério da Fazenda do Brasil. Assim como os outros bancos centrais do mundo, o brasileiro é uma das principais autoridades monetárias do país, sendo a principal o Conselho Monetário Nacional (CMN). O BCB recebeu esta competência de três instituições diferentes: a Superintendência da Moeda e do Crédito(SUMOC), o Banco do Brasil (BB) e o Tesouro Nacional. O Banco Central foi criado em 31 de dezembro de 1964 pela da Lei nº 4.595.  É de competência exclusiva do Banco Central do Brasil: Emitir a moeda (observação: a Casa da Moeda - empresa pública - fabrica o papel moeda e moeda...
0

Aval e Avalista

Aval é a declaração cambial através da qual uma pessoa (avalista), se torna responsável pelo pagamento de um título de crédito nas mesmas condições de seu avalizado. No Direito brasileiro, o instituto cambiário vem regulado, ao lado de sua disciplina no atual Código Civil, naturalmente, nos arts. 14 e 15, do Decreto nº 2.044/1908; 30 a 32, da Lei Uniforme de Genebra (Decreto nº 57.663/1966); 29 a 31, da Lei nº 7.357/1985 (Lei do Cheque); e 12, da Lei nº 5.474/68 (Lei de Duplicatas), lembrando que se aplicam aos demais títulos de crédito existentes os dispositivos sobre emissão, circulação e pagamento das letras de câmbio. Conceito:  É uma garantia pessoal autônoma e solidária (independente) destinada a garantir títulos de crédito; Exige a outorga conjugal, exceto...
0

Auditoria Contábil

Auditoria é um exame cuidadoso e sistemático das atividades desenvolvidas em determinada empresa ou setor, cujo objetivo é averiguar se elas estão de acordo com as disposições planejadas e/ou estabelecidas previamente, se foram implementadas com eficácia e se estão adequadas (em conformidade) à consecução dos objetivos. As auditorias podem ser classificadas em: auditoria externa e auditoria interna. Enquanto a primeira é realizada por um profissional sem vínculos empregatícios com a empresa, a segunda é feita por um profissional da própria empresa, com o propósito de monitorar e avaliar os controles internos. Atualmente, a auditoria externa se distribui em diversas áreas de gestão, havendo várias ramificações: auditoria de sistemas, auditoria de recursos humanos, auditoria da qualidade, auditoria de demonstrações financeiras, auditoria jurídica, auditoria contábil, etc. Os...
0

Ativo

O ativo compreende, de forma simplificada, os bens e os direitos da entidade expressos em moeda; Caixa, Bancos (ambos constituem disponibilidades financeiras imediatas), Imóveis, Veículos, Equipamentos, Mercadorias, Títulos a Receber, Clientes (estes últimos sendo quantias que terceiros devem à entidade em virtude de transações de crédito, como empréstimos de dinheiro ou vendas a prazo) são alguns dos bens e direitos que uma empresa normalmente possui. Do ponto de vista contábil significa o elemento de que dispõe uma empresa ou entidade para a obtenção de seus fins; é dito também: bem patrimonial ou bem contábil. Os bens são geralmente formados por materiais que contribuem direta ou indiretamente para a criação do redito ou a obtenção do fim aziendal. São também denominados Bens Atualmente o grupo de...
0

Receita divulga regras do IR 2014; veja quem tem de declarar

A Receita Federal do Brasil publicou nesta sexta-feira (21), no “Diário Oficial” da União, a instrução normativa que define as regras do Imposto de Renda pessoa física 2014 (relativo ao ano de 2013). O documento determina quem é obrigado a declarar, quais os prazos e as multas. Entre os que devem declarar, estão os que tiveram rendimentos tributáveis acima de R$ 25.661,70 ou rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40.000,00. Rendimento tributável, por exemplo, é o salário. Rendimento isento ou não tributável pode ser uma indenização trabalhista. Também é obrigado a apresentar o IR quem investiu em ações ou tinha bens acima de R$ 300 mil em 2013. A declaração deve ser entregue pela internet. Será possível fazer o…

Floating Widgets