BNDES amplia crédito aos microempresários

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Banco aumenta limite do financiamento de R$ 15 mil para R$ 20 mil. Programa de incentivo ao pequeno empreendedor passa a ser um produto permanente

De olho na expansão dos pequenos empresários, o BNDES transformou o programa de financiamento ao microempreendedor em produto permanente. O banco ampliou o limite do microcrédito de R$ 15 mil para R$20 mil. Em 2013, foram feitos cerca de 228 mil operações em um total de R$ 717 milhões em empréstimo.

O financiamento é liberado por meio das operadoras de crédito, que recebem recursos do banco e concedem os financiamentos aos interessados. São cobradas a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), que atualmente é de 5%, e mais 1% ao ano. Antes das mudanças, eram a TJLP mais 0,9% ao ano. O prazo de pagamento é negociado com as instituições, mas gira em torno de 48 meses.

“O programa se tornou produto para atender a demanda crescente, que é a procura por microcrédito. Por isso aumentamos o limite de financiamento”, explicou o gerente do Departamento de Economia Solidária do BNDES, Paulo Roberto Monteiro.

O microcrédito deve ser uma ajuda ao empresário em último caso, como aconselha Hugo Matos, 34 anos, que inaugurou em abril, com recursos próprios, a loja Cachorro Quente da Tia, na Taquara, em Jacarepaguá, Zona Oeste. “Eu consegui abrir a loja com o meu dinheiro, mas não descarto recorrer ao empréstimo, já que pretendo ter mais quatro lojas”, projetou o empresário, que mantêm o quiosque criado pelos pais, onde tudo começou.

Os recursos são destinados para despesas corriqueiras (como pagar fornecedores), investimentos como obras, compra de máquinas e equipamentos, novos ou usados, e aquisição de materiais. Para obter recursos do BNDES, é preciso ser pessoas física ou jurídica que obtenham receita bruta de até R$ 360 mil anuais.

“Para este ano, a gente tem a expectativa que haja R$ 90 milhões em contratações do microcrédito”, estimou Monteiro, informando que em 18 anos, só foram registrados cinco casos de inadimplência. De acordo com o banco, as instituições de microcrédito já operaram cerca de R$ 2,3 bilhões.

Recurso para quem não tinha acesso

Outro setor que cresce é o de crédito orientado para quem está na informalidade. No Santander, por exemplo, a oferta é acompanhada de orientação.

“Queremos promover a formalidade com dicas de como gerir o negócio”, disse o superintendente de microcrédito do Santander, Gerônimo Ramos.

Até R$ 15 mil, a taxa mensal varia de 2% a 2,5%, com prazo de 24 meses. Financiamentos com teto de R$ 60 mil, possuem taxa mensal de 3,5% e têm até 24 meses para pagar.

Fonte: O Dia / 30.06

 

 

 

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Confira Agora Um Guia Completo De Como Regularizar A Sua Sociedade Blog - Contabilidade no Rio de Janeiro

Legalização de sociedade: como garantir?

Descubra agora o que é preciso para garantir a legalização de sociedade de prestadores de serviços Manter a sua prestadora de serviços em dia é fundamental para continuar no caminho do sucesso e, assim, lucrar muito Abrir uma sociedade certamente

Potencialize Seus Numeros Com Um Escritorio De Contabilidade Eficiente No Rio De Janeiro Blog (1) - Contabilidade no Rio de Janeiro

Escritório de contabilidade no Rio de Janeiro

Descubra de que forma um escritório de contabilidade no Rio de Janeiro pode potencializar os números da sua empresa!  Consolidar uma empresa de grande porte não é simples – e para manter os excelentes resultados constantes, um escritório de contabilidade

Recomendado só para você
Por meio da Portaria MTE nº 789/2014 , em vigor a contar…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top