Emissão de CNPJ de empresas registradas em cartório será imediata

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

A emissão do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) passará a ser imediata ao se registrar uma empresa nos Cartórios de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas. Para atender a essa demanda, tais cartórios foram integrados ao processo de análise e deferimento de atos cadastrais do CNPJ por meio da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e Legalização de Empresários e Pessoas Jurídicas (Redesim).

Tal procedimento reduzirá o prazo de obtenção do CNPJ dos atuais 60 dias, em média, para até quatro dias, e será válido inicialmente nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará. Isso será possível em virtude do convênio assinado entre os Cartórios de Registro de Títulos e Documentos e de Pessoas Jurídicas e a Receita Federal, com objetivo de beneficiar os empreendedores e contribuir para a melhoria do ambiente de negócios no País.

Anteriormente, após a abertura da empresa junto ao cartório, era necessário solicitar à Receita Federal a emissão do CNPJ, o que burocratizava muito o processo de abertura de empresas.

A previsão é que até o fim do ano todos os estados possam disponibilizar esse serviço aos empreendedores. O próximo oferta-lo será o Rio Grande do Sul.

O que é CNPJ?

CNPJ é a sigla de Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, que é um cadastro em que todas as pessoas jurídicas e as equiparadas (pessoas físicas que exploram em nome individual atividades com intuito de lucro) são obrigadas a se inscreverem antes de efetivamente iniciarem as suas atividades. Ele é que confere personalidade jurídica às empresas, ou seja, é ato fundamental para a criação da sociedade.

Através do número do CNPJ as empresas são autorizadas a realizar contratos, emitir notas fiscais e firmar outros compromissos que garantam legalidade fiscal e jurídica ao negócio.

Importante ressaltar que sem o CNPJ a empresa é considerada inexistente e os seus sócios podem sofrer consequências graves como, por exemplo, serem responsabilizados ilimitadamente pelas dívidas do negócio, inclusive, com os seus bens pessoais.

Fonte: Blog Contabilidade Fácil

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Encontre O Regime Tributario Ideal Para Sua Prestadora De Servicos Blog - Contabilidade no Rio de Janeiro

Regime tributário: qual o ideal para prestadores de serviços

Entenda como garantir o enquadramento no regime tributário ideal para sua grande prestadora de serviços! Saiba como evitar carga tributária excessiva, enquadrando sua prestadora de serviços no regime tributário mais adequado Manter uma prestadora de serviços de grande porte operando

Confira Agora Um Guia Completo De Como Regularizar A Sua Sociedade Blog - Contabilidade no Rio de Janeiro

Legalização de sociedade: como garantir?

Descubra agora o que é preciso para garantir a legalização de sociedade de prestadores de serviços Manter a sua prestadora de serviços em dia é fundamental para continuar no caminho do sucesso e, assim, lucrar muito Abrir uma sociedade certamente

Recomendado só para você
    A partir de 2018, ficará mais complexo apurar…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top