Previdenciária – RFB declara a forma de contribuição para a Previdência Social em virtude do encerramento da Medida Provisória nº 601/2012

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Em
virtude do encerramento da vigência da Medida Provisória nº 601/2012, ocorrido
em 03.06.2013, a qual dispunha sobre a desoneração da folha de pagamento de
alguns setores da economia, a Receita Federal do Brasil (RFB) especifica que as
empresas inseridas nos arts. 7º e 8º da Lei nº 12.546/2011 contribuirão para a
Previdência Social da seguinte forma:

a)
nas competências abril e maio/2013, a contribuição incidirá sobre o valor da
receita bruta, em substituição à contribuição previdenciária patronal de 20%
sobre o total da folha de pagamento; e

b)
a partir da competência junho/2013, a contribuição voltará a incidir sobre o
total da folha de pagamento de empregados, trabalhadores avulsos e contribuinte
individuais, na forma do art. 22 da Lei nº 8.212/1991.

O
disposto nas letras “a” e “b” aplica-se a empresas dos
seguintes setores da economia:

a) empresas
que prestam os serviços de suporte técnico em informática, inclusive
instalação, configuração e manutenção de programas de computação e bancos de
dados;

b) empresas
do setor de construção civil, enquadradas nos grupos 412, 432, 433 e 439 da
CNAE 2.0;

c) empresas
que fabricam os produtos classificados na Tabela de Incidência do Imposto sobre
Produtos Industrializados (TIPI), nos códigos referidos no Anexo I da Lei nº
12.546/2011;

d) empresas de manutenção e reparação de embarcações;

 

e)
empresas de varejo que exercem as atividades listadas no Anexo II da Lei nº
12.546/2011;

No caso de contratação de empresas para a execução dos serviços de manutenção e
reparação de aeronaves, motores, componentes e equipamentos correlatos; de
transporte aéreo de carga; de transporte aéreo de passageiros regular; de
transporte marítimo de carga na navegação de cabotagem; de transporte marítimo
de passageiros na navegação de cabotagem; de transporte marítimo de carga na
navegação de longo curso; de transporte marítimo de passageiros na navegação de
longo curso; de transporte por navegação interior de carga; de transporte por
navegação interior de passageiros em linhas regulares; de navegação de apoio
marítimo e de apoio portuário; e de manutenção e reparação de embarcações, mediante
cessão de mão de obra, a empresa contratante deverá reter:

a)
3,5% do valor bruto da nota fiscal ou fatura de prestação de serviços para os
serviços prestados nas competências abril e maio/2013; e

b)
11% do valor bruto da nota fiscal ou fatura de prestação de serviços para os
serviços prestados a partir da competência junho/2013.

Observa-se
que:

a)
a receita bruta decorrente de transporte internacional de carga será excluída
da base de cálculo da contribuição previdenciária sobre a receita bruta somente
nas competências abril e maio/2013;

b)
os produtos classificados nos códigos 3006.30.11, 3006.30.19, 7207.11.10,
7208.52.00, 7208.54.00, 7214.10.90, 7214.99.10, 7228.30.00, 7228.50.00,
8471.30, 9022.14.13 e 9022.30.00 da TIPI retornam ao Anexo da Lei nº
12.546/2011 a contar da competência junho/2013; e

c) as empresas abrangidas pela desoneração da folha de pagamento deverão
observar as disposições da Lei nº 12.844/2013.

(Ato
Declaratório Interpretativo RFB nº 4/2013
– DOU 1 de 28.08.2013)

Fonte: Editorial IOB

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Encontre O Regime Tributario Ideal Para Sua Prestadora De Servicos Blog - Contabilidade no Rio de Janeiro

Regime tributário: qual o ideal para prestadores de serviços

Entenda como garantir o enquadramento no regime tributário ideal para sua grande prestadora de serviços! Saiba como evitar carga tributária excessiva, enquadrando sua prestadora de serviços no regime tributário mais adequado Manter uma prestadora de serviços de grande porte operando

Confira Agora Um Guia Completo De Como Regularizar A Sua Sociedade Blog - Contabilidade no Rio de Janeiro

Legalização de sociedade: como garantir?

Descubra agora o que é preciso para garantir a legalização de sociedade de prestadores de serviços Manter a sua prestadora de serviços em dia é fundamental para continuar no caminho do sucesso e, assim, lucrar muito Abrir uma sociedade certamente

Recomendado só para você
O Superior Tribunal de Justiça tem sido firme no posicionamento…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top