Imposto de Renda terá mudanças em 2014

Compartilhe nas redes!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Os contribuintes com uma única fonte de renda que optarem pelo
desconto padrão deverão deixar de entregar a declaração do imposto de renda em
2014, ano-calendário 2013. A medida vale para pessoas físicas.

Pelo projeto, a declaração será preenchida previamente pela
Receita Federal e apresentada a esses contribuintes que confirmariam ou não os
dados contidos no documento, como os valores recebidos do empregador. Para os
demais contribuintes a declaração permanecerá da forma que já é hoje, com
alguns aperfeiçoamentos.

Segundo o secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto,
não é possível eliminar a declaração de todas as pessoas físicas, porque existem
algumas informações que necessitam ser prestadas pelo próprio contribuinte,
como é o caso das despesas médicas, com educação e doações.

Segundo Barreto, a administração tributária não tem previamente
essas informações. Faz necessário que o contribuinte faça sua declaração e a
transmita para a Receita.

O secretário explicou que os sistemas da Receita Federal teriam
como fazer isso, mas o modelo adotado no país não permite que Fisco tenha todas
as informações prévias como as despesas médicas, educação, gastos com
dependente e doações.

Simplificação

Para os demais contribuintes, pessoas físicas, Carlos Alberto
lembrou que a declaração já foi simplificada e permite, de forma fácil, que o
contribuinte preencha os dados com auxílio do programa de computador específico
e faça a transmissão via internet, sem grandes problemas. Isso tem sido
demonstrado, destacou, pelo crescente número de declarações em meio eletrônico
e pela diminuição do número de retenções na malha fina.

A Receita Federal informou no último dia 5 que caiu o número de
declarações das pessoas físicas retidas em 2011. Este ano ficaram na malha fina
569.671 declarações. Em 2010, o número de declarações na malha fina chegou a
700 mil.

Receita Federal vai criar malha fina para empresas

As pessoas jurídicas também terão a sua malha fina. A malha fina
é o banco de dados do Fisco, onde são armazenadas as declarações que apresentam
inconsistências após os diversos cruzamentos realizados pelos sistemas
informatizados do Fisco.

Hoje, já é possível, por exemplo, com dados das notas fiscais
eletrônicas, cruzar informações sobre subfaturamento e omissão de receitas.
Sendo assim, é possível fazer auditorias eletrônicas, disse Barreto, por meio
dos valores de compra e assim estimar as receitas do contribuinte. Se a Receita
detectar irregularidades, a empresa será chamada a se regularizar.

A base do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) permite
atualmente o acesso aos dados das empresas tanto pelo Fisco federal quanto
pelos fiscos estaduais. Mesmo com os convênios para a troca de dados com os
estados, não é necessário nenhum tipo de solicitação da Receita Federal, porque
com o Sped as informações estão disponíveis para todos.

Paraíba Total

Classifique nosso post post

Compartilhe nas redes:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Tudo O Que Voce Precisa Saber Sobre A Projecao De Lucros E Perdas Blog - Contabilidade no Rio de Janeiro

Projeção de lucros e perdas

Veja como realizar uma projeção de lucros e perdas em sua empresa Por meio da análise de projeção de lucros e perdas, a sua empresa pode crescer significativamente. Empreender é um desafio muito grande, portanto, se você tem a intenção

Recomendado só para você
Uma alteração na Lei da Lavagem de Dinheiro (Lei 9.613),…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top